Por que queda de avião na Etiópia coloca Boeing na berlinda

Mon, 11 Mar 2019 23:10:06 +0000 / 0 Comentários

Foi o segundo acidente em cinco meses envolvendo o mesmo modelo de avião. O primeiro, em outubro, era da Lion Air e caiu pouco tempo depois de decolar, em Jacarta, na Indonésia, com 189 pessoas a bordo. Também não houve sobreviventes.

As investigações sobre as causas do acidente de domingo estão em curso. Nesta segunda-feira, a caixa-preta do avião, contendo o gravador de voz da cabine e o gravador digital de dados de voo, foi recuperada no local da queda.

Várias companhias aéreas anunciaram a suspensão de voos de suas aeronaves desse modelo para fazer "checagens". A Boeing disse que ficou "profundamente consternada" com o acidente e que está enviando uma equipe para fornecer assistência técnica.

Como o acidente de domingo aconteceu?

A Ethiopian Airlines diz que o avião que realizava o voo ET302 caiu às 08:44 no horário local (02:44 no horário de Brasília), apenas seis minutos após decolar em Adis-Abeba, a capital da Etiópia, com destino a Nairóbi, no Quênia.

A queda ocorreu perto da cidade de Bishoftu, 60 km a sudeste da capital.

O piloto relatou dificuldades e pediu para retornar a Adis-Abeba, segundo a companhia aérea.

Para especialistas, é cedo para dizer o que causou o desastre.

"Neste momento, não podemos descartar nada", disse Tewolde Gebremariam, presidente-executivo da Ethiopian Airlines.

A visibilidade no momento da queda era considerada boa, mas o monitor de tráfego aéreo Flightradar24 relatou que a velocidade vertical do avião ficou instável após a decolagem.

O piloto era o capitão sênior Yared Getachew, que, segundo a companhia aérea, tinha um "desempenho louvável", com mais de 8 mil horas no ar.

A aeronave (registrada como ET-AVJ) voou pela primeira vez em outubro do ano passado, de acordo com sites de registros de voo.

Fonte: BBC